quinta-feira, 30 de março de 2017

O uso da vírgula - parte 2


Vamos então continuar com a vírgula?

Como eu disse, as palavras se relacionam e tem certas funções dentro das frases.
Existem orações (frases que possuem verbo) que são independentes, ou seja, não necessitam de outra oração para ter sentido completo. São as orações coordenadas, onde não há hierarquia entre elas, ou seja, estão no mesmo “nível de importância” sintática.
Exemplo: Abriu a porta, limpou os pés no tapete e guardou o casaco.
_    Aqui usamos a vírgula para separar duas orações coordenadas.


Outros exemplos:
Não me sinto preparada para esta prova, pois tive pouco tempo para estudar.
Já conversamos sobre isso, mas nossa amizade não será a mesma.
Ela cantou muito bem, logo recebeu vários elogios.
Precisava se decidir, ou trabalhava, ou estudava.
 Nestes 4 exemplos acima, temos também orações coordenadas que possuem conectivo (um termo que as unem), que no caso são as conjunções pois, mas, logo, ou...ou.
_   Usamos a vírgula então, para separarmos orações coordenadas iniciadas por estas conjunções.
As orações coordenadas iniciadas por conjunções são chamadas de sindéticas e as que não possuem conjunções são as assindéticas. Vamos usar um exemplo que foi dado acima?
Ela cantou bem, logo recebeu vários elogios.
oração coordenada assindética_ Ela cantou bem,
oração coordenada sindética conclusiva _...logo recebeu vários elogios.

Outros casos do emprego da vírgula:
__ separar vocativos
Ex: Pedro, venha almoçar!
_ separar apostos
Ex: Maria, prima de Renato, casou-se sábado passado.
_para marcar intercalação na expressões explicativas ou corretivas:
Ex: Aquele papel, isto é, aquele documento ficou em cima da mesa.
_para isolar adjunto adverbial
Ex: Hoje à tarde, ela me visitou.

Orações  subordinadas são aquelas que exercem uma função sintática em relação à oração principal, completando seu sentido. E em alguns casos, empregamos a vírgula para separar a oração principal de algumas orações subordinadas.
_para separar oração subordinada substantiva apositiva
Ex: Seu grande sonho, de se formar logo, estava distante.

_para separar oração subordinada adjetiva explicativa
Ex: Ele quer conhecer Rio de Janeiro, que é a cidade maravilhosa.


Oração subordinada adverbial quando vir intercalada ou anteposta à oração principal.

Ex: Naquele momento, senti uma grande emoção.
Como ventava muito, resolvemos não prosseguir.

Vamos usar este último exemplo para identificar a oração principal e a oração subordinada.
Oração principal_ ...resolvemos não prosseguir.
Oração subordinada adverbial temporal _ Como ventava muito,


Bem pessoal, aqui está uma exposição básica sobre a vírgula. Espero ter contribuído e caso queira perguntar sobre algo desta postagem, envie um e-mail que responderei, ajudando no que estiver ao meu alcance.

>>> No próximo artigo, falaremos sobre a Acentuação Gráfica.

Até mais!